Taxas dos títulos públicos negociados via Tesouro Direto operam em alta nesta tarde

Taxas dos títulos públicos negociados via Tesouro Direto operam em alta nesta tarde

16 de junho de 2020 0 Por Renato Ojima

No início de uma semana de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central em relação ao próximo rumo da taxa básica de juros, as taxas dos títulos públicos negociados via Tesouro Direto registram alta na tarde desta segunda-feira, em um pregão de maior aversão ao risco, tanto em termos domésticos como globais.

O título prefixado com vencimento em 2023 pagava um prêmio de 4,20% ao ano, ante 4,19% na tarde de sexta-feira (15). O prêmio pago pelo mesmo papel com prazo em 2026, por sua vez, subia de 6,25% para 6,29% a.a.

Entre os títulos indexados à inflação, o Tesouro IPCA+ 2026 registrava taxa anual de 2,68% nesta tarde, frente aos 2,66% a.a. pagos anteriormente. Já o mesmo papel com vencimento em 2035 oferecia um prêmio de 4,07% ao ano, ante 4,04% no pregão anterior.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos ofertados nesta segunda-feira (15):

No noticiário doméstico, causa apreensão nos investidores o anúncio de pedido de demissão do secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida.

Considerado um dos principais fiadores da agenda de ajuste fiscal no governo, a saída do gestor faz com o que mercado adote um viés mais cauteloso neste inicio de semana.

Ainda no fronte local, pesa no humor do mercado nova investigação determinada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em resposta a um pedido do presidente do Superior Tribunal Federal, Dias Toffoli.

A medida diz respeito a atos realizados no sábado à noite, em que manifestantes favoráveis ao governo de Jair Bolsonaro atiraram fogos de artifício em direção ao STF, simulando um bombardeio.

Além da crise política, o país tem de lidar com o aumento dos casos de coronavírus. Segundo o balanço mais recente do Ministério da Saúde, divulgado no início da noite de domingo, foram confirmadas 612 mortes em 24 horas, elevando o total para 43.332 óbitos. Já o número de casos chegou a 867.624.

No levantamento feito por um consórcio de jornais, o número de mortes em 24 horas foi de 598. O total de óbitos chega a 43.389 e o de casos, a 867.882.

Mau humor global

No cenário externo, os receios quanto a uma segunda onda da pandemia do coronavírus também contribuem para uma sessão de maior aversão ao risco, com queda das bolsas globais.

Dados da economia chinesa de produção industrial e vendas no varejo frustraram a expectativa dos economistas, e ajudam na redução de apetite ao risco observado no pregão.

Mercado preparado para nova queda da Selic

Boletim Focus do Banco Central divulgado hoje revelou que a expectativa dos agentes econômicos para os juros básicos se manteve em 2,25% ao fim deste ano, apostando em uma queda de 0,75 ponto percentual no encontro de quarta-feira (17). Para 2021, a projeção para a Selic caiu de 3,5% para 3%.

Em queda pela 18ª semana consecutiva, a projeção para o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2020 passou de contração de 6,48% para 6,51%. Para 2021, a projeção para o PIB se manteve inalterada pela terceira semana seguida, com crescimento de 3,5%.

Ao mesmo tempo em que apostam em um ritmo cada vez pior da atividade econômica, os especialistas consultados pelo BC aumentaram a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Para 2020, a expectativa é que o numero oficial de inflação encerre dezembro em 1,60%, ante 1,53% na semana anterior. Já para 2021, a projeção caiu, de 3,10% para 3%.