Ministro do STF abre inquérito para investigar declarações de Moro sobre Bolsonaro

Ministro do STF abre inquérito para investigar declarações de Moro sobre Bolsonaro

28 de abril de 2020 0 Por Renato Ojima

Sergio Moro demissão

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello decidiu ontem (27) abrir inquérito para investigar as declarações feitas pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, que pediu demissão do cargo e fez acusações contra o presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o agora ex-ministro,Bolsonaro decidiu trocar a direção-geral da Polícia Federal (PF) porque gostaria de acessar informações de inquéritos sobre a família dele.

A decisão do ministro atendeu a um pedido feito pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, na semana passada.

Com a abertura da investigação, uma das primeiras medidas será a convocação de Moro para prestar depoimento e entregar eventuais provas sobre suas declarações.

Na sexta-feira (24), durante pronunciamento, Bolsonaro negou que tenha pedido para o então ministro interferir em investigações da PF.

De acordo com Celso de Mello, os fatos narrados por Moro possuem relação com o exercício do cargo, o que permite a investigação de Bolsonaro. Isso porque a Constituição impede que o chefe do Executivo seja alvo de apuração alheia ao exercício do mandato.

“Os crimes supostamente praticados pelo senhor presidente da República, conforme noticiado pelo então Ministro da Justiça e Segurança Pública, parecem guardar (…) íntima conexão com o exercício do mandato presidencial, além de manterem – em função do período em que teriam sido alegadamente praticados – relação de contemporaneidade com o desempenho atual das funções político-jurídicas inerentes à chefia do Poder Executivo”, apontou o ministro.

(Com Agência Brasil)

Receba o Barômetro do Poder e tenha acesso exclusivo às expectativas dos principais analistas de risco político do país

The post Ministro do STF abre inquérito para investigar declarações de Moro sobre Bolsonaro appeared first on InfoMoney.